Diagnósticos diferenciais do leiomioma

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diagnósticos diferenciais do leiomioma

Mensagem  Thiago Andrade em Qua Fev 13, 2013 8:23 pm

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL - Um útero normal não gravídico pesa aproximadamente 70 g. O diagnóstico diferencial de um útero aumentado inclui tanto condições benignas quanto malignas:

  • Adenomiose uterina ou adenomioma

  • Variantes do Leiomioma

  • Gravidez

  • Hematométrio

  • Sarcoma uterino

  • Carcinossarcoma uterino

  • Carcinoma endometrial

  • Doença metastática (tipicamente a partir de outro sítio primário no aparelho reprodutor)


As seções a seguir irão rever aspectos dessas condições que são relevantes para distingui-los de leiomiomas e do sarcoma uterino.

Condições benignas

Adenomiose ou adenomioma - entre as etiologias de uma massa uterina, o adenomioma é a mais provável de se assemelhar a um mioma em imagens pélvica e exame intra-operatório. Adenomiose difusa pode também causar aumento do útero, sem a presença de uma discreta massa.

Semelhante ao leiomioma uterino ou sarcoma, adenomiomas normalmente se apresentam com sangramento uterino anormal. Uma característica que pode distinguir adenomiomas de leiomiomas ou sarcoma é a presença de dismenorreia como um sintoma proeminente. No entanto, a dismenorreia é um sintoma ginecológico comum e podem estar presente em algumas mulheres com leiomioma. Além disso, adenomiose e miomas geralmente podem ocorrer juntos na mesma mulher, tornando mais difícil a diferenciação.

Adenomiomas são geralmente mais difíceis de retirar do que leiomiomas. Leiomiomas são normalmente separados do miométrio adjacente por uma pseudocápsula. Com adenomiomas, geralmente não há plano de tecido entre o adenomioma e do miométrio. Sarcomas uterinos também são passíveis de serem difícil de excisar.

Variantes de leiomioma - Há uma série de variantes de leiomioma que manifestam algumas facetas de malignidade, mas ainda carecem de outras características. Por exemplo, eles podem metastatizar, mas não ser localmente invasivo e ser histologicamente benigno. Essas lesões parecem ser extremamente raras.

Outras etiologias - Gravidez é facilmente distinguível de outras massas uterinas com a medição da gonadotrofina coriônica humana no soro e / ou ultra-sonografia pélvica.

Hematométrio, uma acumulação de sangue no interior da cavidade uterina, ocorre mais frequentemente após um procedimento intra-uterino e / ou em mulheres com estenose cervical, e é diagnosticado com imagiologia pélvica.

Tumores adenomatóides são um tipo raro de massa do trato reprodutor feminino, que podem ser visto no miométrio ou no anexos (o local mais comum é, na verdade, ao lado da trompa de Falópio). Eles são proliferações mesoteliais e não estão relacionadas histologicamente com adenomiose. Eles podem imitar grosseiramente leiomiomas.

Além disso, os miomas devem ser diferenciados de outras etiologias de sangramento uterino anormal, dor pélvica e infertilidade.

Condições malignas

Sarcoma - sarcomas uterinos são raros. A incidência foi de 3 a 7 por 100.000 na população dos Estados Unidos (EUA) de 1989 a 1999, com base em dados da vigilância, epidemiologia e resultados de banco de dados nacional de câncer dos EUA. A idade média de diagnóstico é de aproximadamente 60 anos de idade. Os três tipos mais comuns de sarcomas uterinos são clinicamente indistinguíveis: leiomiossarcoma, sarcoma estromal do endométrio, e sarcoma endometrial indiferenciado. O prognóstico do sarcoma varia um pouco por tipo histológico, mas, em geral, o prognóstico é ruim em comparação com outras doenças malignas ginecológicas.

Carcinossarcoma - carcinossarcomas uterinos são tumores raros e altamente agressivos com um prognóstico ruim. A incidência de carcinossarcomas nos EUA em mulheres com idade de 35 anos ou mais é de aproximadamente 1 a 4 por 100.000 habitantes dos EUA. A idade média de diagnóstico é aproximadamente 62 a 67 anos de idade.

Historicamente, carcinossarcoma uterino foi classificado como um tipo de sarcoma uterino, e foi denominado tumor müleriano misto maligno ou sarcoma mesodérmico misto. No entanto, estes tumores são atualmente classificados como carcinomas, uma vez que derivam de uma célula cancerosa monoclonal que apresenta metaplasia sarcomatosa, em vez de uma mistura de carcinoma e sarcoma. Além disso, a epidemiologia, fatores de risco e comportamento clínico associado com carcinossarcoma também sugerem uma relação mais próxima com carcinoma de endométrio do que com o sarcoma.

Carcinoma do endométrio - carcinoma endometrial pode também resultar em sangramento uterino anormal e massa uterina. No entanto, o diagnóstico é feito tipicamente com amostras de endométrio e exames de imagem geralmente mostram um endométrio espessado, e se a massa estiver presente, esta é geralmente limitada ao endométrio, exceto em mulheres com doença avançada.

Referências:

UpToDate - Epidemiology, clinical manifestations, diagnosis, and natural history of uterine leiomyomas (fibroids)
Link: http://www.uptodate.com/contents/epidemiology-clinical-manifestations-diagnosis-and-natural-history-of-uterine-leiomyomas-fibroids?source=search_result&search=leiomyoma&selectedTitle=1~150

Sleep No Sleep No Sleep No Sleep No Sleep

Thiago Andrade

Mensagens : 11
Data de inscrição : 18/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum